Buscar

VISUAL MERCHANDISING: seu novo vendedor

Atualizado: 1 de Fev de 2019

O varejista de sucesso está sempre de olho em algo que possa alavancar suas vendas. #influenzi #arquiteturadevarejo #varejo #marketing #arquitetura #empreendedor #sebrae #compra #experienciadecompra #visualmerchandising #vendedor



O varejista de sucesso está sempre de olho em algo que possa alavancar suas vendas. Estratégias e recursos de marketing e propaganda são ótimos aliados e, normalmente, são os recursos mais utilizados. Mas hoje quero falar de um sujeito silenciosos, mas muito eficiente, que pode ser seu novo parceiro e promotor de vendas em sua loja: o Visual Merchandising.

Resumindo, o Visual Merchandising (VM) é o estudo da melhor e mais eficiente forma de expor produtos num ponto de vendas. O VM estuda o consumidor e seu comportamento, entende a “personalidade” da marca e do produto, expondo-os de forma a traduzir e despertar sentimentos e emoções. Como resultado, encanta o cliente e provoca o consumo.

Estudos revelam que 83% da decisão de compra está baseada no sentido visual do ser humano. É uma boa razão para o lojista dedicar parte do seu tempo e investimento para apresentar seu produto de forma instigante para o cliente.

Uma proposta de Visual Merchandising respeita algumas regras importantes, e destacamos, como exemplo:

- A forma de exposição deve coincidir com o posicionamento da marca: apresentação maciça e carregada indica um produto popular, enquanto leve e sutil sinaliza um produto de alta qualidade e valor agregado.

- Lembre-se que “o produto é o herói”. Todo o ambiente de loja - móveis, materiais e decoração – servem simplesmente para reforçar a sua apresentação.

- Combine, em uma única apresentação, produtos com preços atraentes e produtos com alta margem de lucratividade. Isso cria o efeito máximo de compra por impulso.

- Iluminação correta e informação visível são condições básicas para atrair a atenção e despertar o desejo de consumo.

- Toda compra – algumas mais, outras menos - envolve emoção. E a emoção é provocada pela percepção. Não basta o produto SER bom e bonito; ele deve PARECER bom e APARECER bem. "Não somos impulsionados pela realidade, mas sim por nossa percepção da realidade." (Anthony Robbins).

Olhe para sua loja. Talvez seja o momento de dar um up grade no visual dela. Você vai se surpreender com os resultados, a começar por um aspecto pessoal muito importante: você mesmo vai amar ainda mais sua loja.


Autora: Marina Marcolla | Influenzi - Arquitetura para Varejo